5 de maio de 2014

Meu pacote de softwares de produção musical

Escrito por Mário Megatallica

Olá amigos, leitores e seguidores. Pessoas interessadas em gravar música em casa costumam me perguntar quais programas de áudio eu uso para executar funções diversas na longa etapa de produção de uma música. E decidi escrever este artigo para apresentar os plugins que estou usando atualmente - o que deve ser considerado também como uma sugestão, pois estes softwares se tornaram uma boa solução para eu realizar o meu desejo de gravar minhas músicas no meu próprio quarto.

Entendam bem: os produtos apresentados aqui são apenas sugestões - e obviamente podem ser substituídos por softwares semelhantes de outros fabricantes. O importante é que você entenda qual função cada um deles exerce.


O EQUIPAMENTO

Antes de começar a carregar o seu hard disk com dezenas de plugins, preste atenção na configuração da sua máquina. Em tempos de gravação digital, o computador/notebook se tornou a ferramenta principal de qualquer produtor pois ele armazena e executa tudo o que você produz e instala. 

Questões como a escolha sistema operacional são relativas, levam em conta fatores muitas vezes subjetivos. Porém a configuração do "hardware" deve ser a melhor que se pode obter - sempre! Caso contrário você pode ter problemas sérios durante a produção do seu som, como por exemplo: problemas de monitoração, carregamento de plugins, desempenho da DAW, "travamentos" do sistema opracional, perda de material gravado, etc.

A minha máquina possui a seguinte configuração:
  • Windows 7 Ultimate 64 bits;
  • AMD A6-3670 APU;
  • 8Gb Ram DDR3;
  • HD 500Gb.
Além do computador, obviamente é necessário ter uma interface de áudio profissional para captar o som. Este equipamento é essencial (pois com ele são feitos a captação, a conversão e o monitoramento do sinal) e, assim como o computador, deve ter a melhor qualidade possível dentro das suas possibilidades e necessidades.

A minha interface de áudio é a Presonus AudioBox USB. Dois canais de entrada com jacks combo, uma saída estéreo para caixas-monitores, uma saída de fone de ouvido, alimentação de 48V, etc. - isto sem falar na ótima qualidade de seus componentes e da sua conversão de áudio. Para quem grava somente instrumentos de corda e voz este modelo considero suficiente.

Interface de audio Presonus AudioBox USB.


DIGITAL AUDIO WORKSTATION

Escolher uma DAW (Digital Audio Workstation) nunca foi e nunca será algo fácil. Existem opções variadas para atender necessidades específicas de cada produtor. O que você deve fazer é conhecer as opções existentes, aprofundar seus conhecimentos sobre elas e, se for possível, testá-las. Visitar estúdios da sua cidade, pesquisar na internet e assistir videos tutoriais no Youtube podem ajudar você nesta tarefa.

Se você deseja conhecer os softwares mais utilizados em estúdio clique aqui e confira um artigo que escrevi sobre esse assunto.

O programa de gravação que utilizo atualmente é o Presonus Studio One (conhecido como S1). Você ganha uma cópia dele quando compra certos produtos da Presonus - no meu caso a interface de áudio. No entanto eu já havia feito uma pequena pesquisa na internet e com alguns amigos produtores e resolvi testar a versão gratuita do S1 que pode ser descarregada no site do seu fabricante. Feito o teste observei que ele me atenderia muito bem e decidi adquirir o combo interface + software.




PLUGINS

Toda DAW, por melhor que seja, acaba necessitando de "complementos". E isto nos leva a instalar inúmeros plugins, que nada mais são do que ferramentas virtuais de produção que executam funções específicas.

Existem plugins de todo tipo, dos mais diversos fabricantes. E a maioria das DAWs já conta com plugins nativos, geralmente criados pelos seus próprios fabricantes. O S1 consegue oferecer vários e ótimos plugins, o que me deixou livre da necessidade de ter que comprar mais algumas "dezenas" deles. No entanto (por questão de hábito), decidi continuar usando os plugins que me acompanham há muito tempo em minhas gravações. São eles:

1) Sintetizadores virtuais
Ableton Live - é uma DAW que pode ser executada como plugin pelo S1. Com o Live eu tenho mais opções de instrumentos virtuais, teclados sintetizadores e plugins de filtro com sonoridade peculiar.




Propellerhead Reason - é uma DAW que se popularizou no mundo inteiro devido à alta qualidade de seus instrumentos Midi e que também me acompanha há muito tempo em minhas produções. Também pode ser executado como plugin.




2) Bateria virtual
Native Instruments Abbey Road Modern Drummer - é um software que oferece kits de bateria com os quais você cria linhas deste instrumento para suas músicas. É um instrumento virtual captado e executado de maneira real num dos maiores estúdios do mundo. Para ser utilizado é necessário ter também o software Kontakt Player, que é um gerenciador de instrumentos Midi. 




3) Emuladores de amplificador de guitarra 
Ampire - nativo do Presonus S1 e surpreendentemente bom. Pode ser "turbinado" com pacotes de extensão como o Metal Pack.





Waves GTR - um emulador de amplificador de qualidade excelente e que oferece várias combinações de cabeças e pedais de distorção de guitarra.





Native Instruments Guitar Rig - o lendário Guitar Rig veio gratuito com o Presonus S1 e se tornou uma das minhas opções de modelagem de guitarra.





READY TO ROCK!

Apresentei a vocês as minhas soluções para compor, gravar, editar, mixar e masterizar música sem sair de casa. Na lista acima temos uma robusta DAW (Presonus S1), um plugin para compor linhas de bateria (Modern Drummer), sintetizadores virtuais (Ableton Live e Propellerhead Reason) e amplificadores virtuais de guitarra e baixo (Ampire, GTR e Guitar Rig).

Com este pacote você será capaz de compor e gravar suas próprias músicas em casa - ou onde quer que esteja - com qualidade acima da média para surpreender o mais exigente dos internautas. Mas lembre-se: nada disso funcionará se você não conseguir "tirar som" destas ferramentas; ou seja, procure estudar e conhecer o básico sobre áudio profissional pois a mão do produtor é o grande diferencial entre um som legal e um som sensacional. 

Agora busque mais informações sobre os softwares sugeridos, procure outros similares de outras marcas, adquira o seu próprio kit, ponha a "mão na massa", grave o seu som e mostre-o para o mundo!


Postar um comentário

Mais Notícias

Notícias - KVR Audio News

Notícias - Sound On Sound Audio News

Notícias - Gearjunkies Audio News

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...