2 de novembro de 2010

Scream de Ozzy Osbourne


por Mário Megatallica

Você ouviu o novo álbum do Ozzy? Pelo menos ouviu falar dele? Um dos fatos mais curiosos em relação ao novo álbum do Ozzy no meu ponto de vista não foi a demissão de Zakk Wilde, mas sim a baixíssima repercussão que ele teve no meio Metal. Depois que Scream foi lançado vi poucos comentários a seu respeito, tanto na mídia quanto nos pubs underground ou nas redes sociais mais conhecidas. Parece que já se foi a época em que os álbuns do "madman" causavam impacto na cena e tinham grande poder de  influência no meio musical; pelo menos depois de No More Tears não houve mais nenhum que chamasse atenção dos fãs.

Como eu disse acima, a saída do "guitarrista oficial" do Ozzy, Zakk Wilde, acabou chamando mais atenção do que as próprias músicas do álbum. As agressões verbais entre os dois na mídia foi um episódio triste de se ver devido à relação de amizade de longa data entre os dois. Houve também receio de que a saída de Zakk acabasse causando a descaracterização do estilo das músicas do trabalho solo de Ozzy, o que inevitavelmente aconteceu com a entrada do novo guitarrista, Gus G. Aliás, vale lembrar que Ozzy justificou a troca de guitarrista afirmando que seu som estava muito parecido com o do Black Label Society (banda de Zakk Wilde).

Álbum gravado e lançado, chegou a hora de conferir as novas músicas. Após várias audições de Scream, o décimo primeiro álbum de estúdio de Ozzy, posso dizer que fui surpreendido de uma forma muito boa. O álbum segue a mesma linha musical de  Black Rain (seu antecessor), porém, com alguns elementos novos - provavelmente introduzidos por Gus G. As músicas estão, de forma geral, um pouco mais rápidas do que de costume e alguns riffs são surpreendentemente agressivos - algo incomum no som de Ozzy.

Temos no álbum uma seleção "padrão" do estilo Ozzy, com músicas mais agitadas, outras mais arrastadas, baladas, e uma particularmente escrita com um riff estilo Black Sabbath ("Diggin Me Down") - tudo com um toque interessante de modernidade, agressividade e personalidade. A primeira audição me deixou "desconfiado" com a nova sonoridade. Em alguns trechos eu me perguntava: "como Ozzy permitiu um riff desses, uma levada de bateria dessas em sua música?" Após o choque das novidades, veio a satisfação de ouvir um álbum pesado e moderno, que reflete bem a fase atual do Ozzy como músico (que por sinal continua cantando muito bem). Destaque para as faixas "Let Me Hear You Scream", "Diggin´ Me Down", "Let It Die" e "Soul Sucker".

De forma geral, Scream agrada o ouvinte. Tem seus pontos baixos como todo bom álbum (a ausência de algumas músicas no álbum não faria a menor diferença), porém, analisado em sua totalidade, pode-se dizer que é um álbum muito bom! E por incrível que pareça o mais difícil em Scream não é amá-lo ou odiá-lo, mas sim, ouví-lo pela primeira vez; e quem ouve uma vez acaba repetindo a dose - mesmo sem as pentatônicas hardcore e os harmônicos de Zakk Wilde.


Álbum: Scream
Artista: Ozzy Osbourne
Faixas: Let it die, Let me hear you scream, Soul sucker, Life won´t wait, Diggin´ me down, Crucify, Fearless, Time, I want it more, Latimer´s mercy, I love you all
Nota: 8.0
Postar um comentário

Mais Notícias

Notícias - KVR Audio News

Notícias - Sound On Sound Audio News

Notícias - Gearjunkies Audio News

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...