30 de maio de 2010

Novos kits de pratos da Zildjian

Os pratos Zildjian sempre estiveram presentes nas melhores baterias do mundo do rock, pop, soul, jazz, samba e tantos outros ritmos quanto você puder imaginar! Tantos músicos e estúdios escolhem Zildjian por duas razões bem simples: sonoridade e qualidade! Por "qualidade", entenda-se: durabilidade, resistência, acabamento etc. Além de tudo isso, todos os pratos Zildjian contam com 2 anos de garantia conta defeitos de fabricação!

Realmente, quem não escolhe Zildjian, só pode ter uma razão: o orçamento! Por serem um produto de qualidade superior, os pratos Zildjian tendem a custar um pouco mais caro que outros pratos e essa acaba sendo a principal razão de bateristas iniciantes ou hobbistas escolherem outra marca de pratos. Não mais! Os kits de pratos Zildjian já têm um preço muito convidativo e agora ganharam novos membros na família!

PRATOS DE BRONZE B20

Avedis A0912BR
Kit de pratos composto por: New Beat Hi-Hat Avedis 14", Medium Thin Crash Avedis 16", Medium Thin Crash Avedis 18" e Ping Ride Avedis 20", Gig Bag Grátis. Um kit de qualidade sonora indiscutível com pratos muito versáteis. Os profissionais começam aqui.

A Custom A20579BR
Kit de pratos composto por: Custom Hi-Hat 14", Custom Crash 16", Custom Crash 18" e Custom Ping Ride 20", Gig Bag Grátis. Maravilhoso set-up, com uma sonoridade muito equilibrada. Uma opção de extremo bom gosto e qualidade sonora.

Armand A8100
Kit de pratos Armand composto por: Hi-Hat 14", Medium Thin Crash 16" e Ride 20". Bag Deluxe Armand 22" Edição limitada + Livro " Zildjian Cymbal Makers " grátis. Uma escolha de bom gosto. Uma sonoridade sem igual.

K P4PBR
Kit de pratos composto por: K Hi-Hat 14", K Dark Crash Medium Thin 16", K Dark Crash Medium Thin 18" e K Heavy Ride 20", Gig Bag Grátis.

K Custom 4PBR
Kit de pratos composto por: K Custom Dark Hi-Hat 14", K Custom Dark Crash 16", K Custom Dark Crash 18" e K Custom Medium Ride 20", Gig Bag Grátis.

Z3 P4PBR
Kit de pratos composto por: Mastersound Hi-Hat 14", Medium Crash 16", Medium Crash 18" e Medium Heavy Ride 20", Gig Bag Grátis.

PRATOS EM CHAPA DE BRONZE B8 E B12

ZBT C4PBR
Jogo de pratos "sonoramente casados" entre si. Inclui: Hi-Hat 14", Crash 14", Crash 16", Ride 20".

ZBT R4PBR
Jogo de pratos "sonoramente casados" entre si. Inclui: Rock Hi-Hat 14", Crash 14", Rock Crash 16", Rock Ride 20".

ZXT P4P-9
Kit de pratos composto; Solid Hi-Hats 14", Medium Thin Crash 16", Medium Thin Crash 18" e Medium Ride 20".

ZHT P4P-9
Kit de pratos composto por: Hi-Hat 14", Medium Thin Crash 16", Fast Crash 18" e Medium Ride 20". Sua versatilidade aliada à uma excelente durabilidade, permite que seja usado da mpb ao rock, tornado esse Kit uma ótima escolha para aulas de bateria.


Novo microfone Shure Beta 27

O novo microfone Shure Beta 27 foi lançado oficialmente na última edição do NAMM Show e faz, como o próprio nome diz, parte da famosa e aclamada família Beta de microfones da marca.

Com seu diafragma largo e seu padrão polar supercardióide, o Beta 27 é condensador e indicado, pela própria Shure, para profissionais que buscam maior qualidade e versatilidade na gravação/sonorização ao vivo. A indicação principal é para o uso com fontes acústicas, como violão, baixolão, cordas e afins, assim como para flautas e outros instrumentos que precisam de captação precisa e pouco vazamento no sinal final.

O diafragma de mylar folheado a ouro é ultrafino e tem baixíssima massa, proporcionando muita precisão na captação e maior qualidade de captação. A alimentação fica por conta de Phantom Power externo (através do cabo, como na maioria dos microfones condensadores). O Shure Beta 27 também conta com um filtro de baixas frequências que permite a eliminação de frequências graves indesejadas.

A grande característica do Beta 27 é sua captação natural e precisa mesmo sob altos índices de SPL, inclusive o microfone conta com uma chave atenuadora de -15dB, permitindo que trabalhe sob condições de volume alto sem que a qualidade da captação seja comprometida por isso.

Situações como amplificadores de guitarra ou baixo, captação de baterias em geral e percussão como over, pianos e naipe de metais são algumas das mais complicadas de microfonar quando o nível de SPL é alto - o que acontece na maioria dos casos. Nessas situações o Beta 27 é a escolha ideal, pois a combinação do padrão polar supercardióide com a resposta de frequência flat (plana) proporcionam forte rejeição fora do eixo de captação e grande ganho antes do nível de feedback.


Novo combo Marshall Class 5

A Marshall tem mais de 50 anos de história e marcou o mundo da música sendo a "parede de amplificadores" das mais famosas e diversas bandas do mundo do rock e do pop. Todo esse know-how e experiência levam a gigante dos amplificadores a criar timbres cada vez melhores. Prova disso é o novo "pequeno-monstro" chamado Class 5.

Muitos vão se enganar pelos 5W de potência e achar que esse não passa de mais um amplificador pequeno para treinar ou estudar sozinho no quarto. Ledo engano. Criado à partir do lendário estilo "Bluesbreaker", o Class 5 é um combo 100% valvulado, com 1 válvula EL-84 no power e 2 válvulas ECC-83 no pré, um alto-falante de 10" Celestion G10F-15 e painel estilo "plexi" na parte superior.Os controles de pré-amplificador são Volume, Grave, Médio e Agudo. O Class 5 tem ainda saída para gabinete externo e outra saída exclusiva para uso com fone de ouvido.


Ano dos Ramones no Brasil

Três dos integrantes originais dos RAMONES já não estão mais entre nós, Joey se foi em 2001, Dee Dee em 2002 e Johnny em 2004. Mas este ano de 2010 irá haver uma Invasão Ramônica no Brasil. Três ex-músicos dos RAMONES irão fazer shows no país, em meses diferentes, aproveitando o grande número de fãs brasileiros da banda.

O primeiro a desembarcar por aqui será o ex-baterista Richie Ramone, com a tour Joey Ramone Friends Live. Ele substituiu Marky Ramone entre os anos de 1983 a 1988 e acompanhou o grupo durante a primeira passagem pelo Brasil, em 87, durante a turnê do disco “Animal Boy”, lançado em 1986. Estavam programadas três apresentações na antiga casa de shows Palace, em São Paulo, mas acabou rolando mais uma apresentação no final da tarde de domingo.

Richie trará com ele Mickey Leigh, irmão de Joey Ramone. Este será o vocalista nos shows, que ocorrerão nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, nos dias 11 e 12 de junho, respectivamente. Estes shows irão marcar a inauguração oficial da loja Joey Ramone Place, em Copacabana.

No mês de julho, dia 24, será a vez do baixista CJ Ramone, que irá se apresentar apenas em São Paulo, no Manifesto Bar, tocando os maiores clássicos dos RAMONES. CJ entrou no grupo em 1989, após a saída de Dee Dee Ramone durante a turnê do disco Brain Drain, que havia sido lançado no início daquele ano.

A entrada de CJ, com sua juventude e irreverência, foi importante para unir um pouco Joey, Johnny e Marky, que pouco se falavam. Isto fica claro em um dos versos da música “It`s Gonna Be Alright”, composta por Joey Ramone: “Adquirido sentimentos bons sobre este ano. / Tudo está muito bem / C.j. está aqui / '92 significa mais diversão, vamos entrar nesta engrenagem.” Ela está presente no disco Mondo Bizarro, lançado em 1992 e que é o primeiro disco de CJ com os RAMONES.

Por último há a provável vinda do também ex-baterista Marky Ramone. Ainda não há locais e datas definidos, mas segundo o anúncio feito pela produtora Ataque Frontal, no twitter: “Marky Ramone's Blitzkrieg no Brasil em Novembro! A nova banda do legitimo Ramone junto com o ex-vocal do Misfits, Michale Graves.”

Marky Ramone substituiu o integrante original Tommy Ramone, que deixou o grupo no início de 1978, por estar cansado de fazer turnês e preferir trabalhar em estúdios. O primeiro disco que Marky gravou com os RAMONES foi  Road to Ruin, de 79, produzido por Tommy Ramone e que trazia um dos maiores clássicos do rock, “I Wanna Be Sedated”. Marky ainda gravaria mais três álbuns antes de ser expulso do grupo, em 1983, por problemas de alcoolismo. Richie Ramone entraria no seu lugar e grava os discos: Too Tough to Die (1984), Animal Boy (1986) e Halfway to Sanity (1987). Durante os anos em que esteve nos RAMONES, Richie fez backing vocals, dividiu os vocais com Joey em algumas músicas e compôs quatro canções: “Humankind”, “Somebody Put Something in My Drink”, “I Know Better Now” e “I'm Not Jesus”.

Richie Ramone sai da banda em agosto de 1987, por divergência com os outros integrantes a respeito da distribuição dos lucros das vendas de camisas. Isso abre caminho para o retorno de Marky que volta para ocupar o posto de baterista até a banda encerrar as atividades em 1996, devido à saúde debilitada de Joey Ramone, que havia sido diagnosticado com câncer linfático dois anos antes. Outro grande problema decisivo para o fim do grupo foram os vários anos de tensão e pouca comunicação entre os integrantes.

Confira abaixo os serviços dos shows:

JOEY RAMONE FRIENDS LIVE

São Paulo

Dia: 11/06/2010 (sexta-feira) - a partir das 20hrs
Local: Clash Club – Rua Barra Funda, 969
Ingressos:
R$ 30,00 - pista (preço promocional antecipado)
R$ 30,00 - pista (meia-entrada * apenas na Flame)
R$ 50,00 - camarote (apenas no site Ticket Brasil)
R$ 60,00 – pista (na porta)
Pontos de venda de ingressos antecipados:
Doombox - Galeria Ouro Velho - Tel: 3141-0379
Flame Store - Galeria do Rock - Tel: 3224-8916
London Calling - Rua 24 de Maio, 116 - Tel: 3223-5300
Ingressos online: www.ticketbrasil.com.br
Info: (11) 3661-1500 - www.clashclub.com.br

Rio de Janeiro

Dia: 12/06/2010 (sábado)
Horário: abertura da casa as 20horas com show as 21horas
Preço: 120 reais (aceitamos meia com carteirinha de estudantes ou um kilo de aliemento).
Local: Rock 'n' Drinks — Rua Aires Saldanha, 98, Copacabana
Informações: (21) 3439-1978 ou www.rockndrinks.blogspot.com

CJ RAMONE

Dia: 24/07/2010
Horário: 22 horas
Ingressos – 1º Lote
Pista: 59,99 + taxa de conveniência (promocional e estudante)
Camarote: 119,99 + taxa de conveniência (promocional e estudante)
Informações: (11) 3168-9595
http://www.manifestobar.com.br
Censura: 18 anos
Local: Manifesto Bar
Endereço: Rua Iguatemi, 36 – Itaim Bibi – SP
Vendas: www.ticketbrasil.com.br


Biohazard fala sobre Hellfest e novo álbum

O baixista/vocalista do Biohazard, Evan Seinfeld, está empolgado para tocar no Hellfest!, o maior festival de rock da frança o qual o ZonaPunk irá cobrir com exclusividade: "34 dias pro Hellfest! Maior festival de rock e metal do ano na França ... totalmente empolgado para ver todos os meus amigos do Deftones, Sick Of It All, Sepultura, Fear Factory, Infectious, Agnostic Front, Slayer, The Dillinger Scape Plan, Twisted Sister, Motorhead, KISS, Slash, Exodus, Sworn Enemy, Earth Crisis e outros... tantas bandas heavy que estou realmente info como um fã empolgado.. quero ver também o Saxon e o Anvil".

Além disso, Evan comentou sobre o novo disco de estúdio do Biohazard: "Novo álbum do Biohazard vai ser tão fodidamente brutal, que mal posso esperar para lançá-lo para o mundo, como um vírus, que vai se espalhar e infectar.


Aerosmith em São Paulo

Steven Tyler, o maior vocalista do mundo. Foi assim que definiu, com entusiasmo, Joe Perry ao apresentar o cantor do Aerosmith ao final do show em São Paulo. O guitarrista, que no ano passado anunciou sua busca por um novo parceiro para assumir o microfone, parece satisfeito em não ter perdido o companheiro de mais de 40 anos de estrada. Se a declaração serviu ainda como um incentivo a Tyler, que queria se concentrar em projetos solos, juntos eles estão aparentemente longe dos colapsos que quase implodiram o Aerosmith em 2009.

E não é só Tyler e Perry que parecem satisfeitos em dividir o mesmo palco. Brad Whitford, Joey Kramer e Tom Hamilton também estão fortes e unidos. Há quem continue desconfiado sobre o futuro da banda que tem sido colocado em xeque, mas as mais de 35 mil pessoas reunidas na noite deste sábado (29) no estádio Palestra Itália podem suspirar aliviadas por terem visto, nesse último show da turnê no Brasil, o quinteto de Boston ainda de pé, sabe-se lá por quanto tempo.

Para ler a resenha completa basta clicar aqui.


Fonte: musica.uol.com.br

26 de maio de 2010

Nova versão do iElectritribe da Korg

Aproveitando o lançamento do iPad, a Korg coloca no mercado a atualização de seu beatbox analógico virtual iElectribe. Na versão 1.1.0, entre as funcionalidades que dão nova dinâmica ao aplicativo está a possibilidade de gravar performances em tempo real e exportá-las para PCs e Macs via iTunes. O registro é feito no formato .wav, que garante menor compressão e alta qualidade sonora. Outro avanço oferecido pelo update é a maior sensibilidade dos botões e, consequentemente, menor tempo de resposta aos comandos.

O iElectribe pode ser adquirido no iTunes por um preço promocional de U$9,99 até o dia 30 de junho. Usuários que já possuem o aplicativo podem baixar a atualização gratuitamente.


Cavalera Conspiracy preparando novo álbum

Em entrevista concedida a Andrew Haug, para o programa Triple J’s The Racket (Estados Unidos), Max Cavalera comentou sobre o novo álbum da sua banda, recém-gravado. “Sim, nós finalizamos o novo disco do CAVALERA CONSPIRACY na semana passada. Nós gravamos quinze músicas, mas apenas treze farão parte do disco. Entre essas que sobraram está o cover para 'Eletric Funeral', do BLACK SABBATH, que fará parte de uma coletânea da revista Metal Hammer, na Europa”, contou Max.

Sobre as características do novo álbum, Max disse: “Ele está tão intenso que faz o primeiro disco do  CAVALERA CONSPIRACY parecer música pop”. O novo disco, produzido em conjunto entre Max e Igor Cavalera, será lançado pela Roadrunner Records somente em 2011. No entanto, a banda inicia uma nova turnê no próximo dia 2 de julho, no Topvar Rockfest, na Eslováquia.


Membros do Slipknot falam da morte de Paul Gray

Os oito integrantes do Slipknot deixaram suas máscaras de lado - marca registrada da banda - para prestar tributo a Paul Gray, durante uma entrevista coletiva de imprensa realizada em Des Moines, Iowa, EUA, nesta terça-feira, 25. O baixista, um dos fundadores do grupo, foi encontrado morto em um quarto de hotel, também em Iowa, na última segunda-feira, 24.

Todos estavam visivelmente emocionados e tentavam controlar as lágrimas ao falar no microfone. Os companheiros de "The Pig" disseram o quanto ele vai fazer falta para a banda e para a história da música e relembraram alguns momentos com o amigo.

"Nós perdemos nosso irmão e o mundo parece menor por causa disso", disse o vocalista Corey Taylor (foto). "A única palavra que consigo encontrar para resumir Paul Gray é 'amor'. Nós sentiremos muito a sua falta, Paul", completou.

"Paul era a essência do Slipknot", disse o percussionista Shawn Crahan. "Ele esteve lá desde o começo e nenhum de nós estaríamos onde estamos hoje e levaríamos o tipo de vida que levamos se não fosse ele." Crahan adicionou que Gray "amava seus fãs, sua falta será profundamente sentida" e que "o mundo será um lugar diferente sem ele".

Sid Wilson disse: "minha vida mudou no momento em que conheci Paul Gray. Isso é o mais importante nele, ele dava a todos uma perspectiva diferente, é por isso que eu o amo".

Ao lado do grupo estava a mulher de Gray, Brenna, grávida, que também falou algumas palavras: "Paul, meu marido, era uma pessoa maravilhosa. Quero que todos lembrem dele dessa maneira. Sua filha com certeza se lembrará dele pelo jeito que ele era."

Nenhum sinal de violência ou trauma foi encontrado no corpo de Paul Gray durante a autópsia, segundo informou o médico responsável pelo exame ao site da CNN nesta terça, 25.

De acordo com Dr. Gregory Schmunk, a autópsia mostrou que o baixista já estava morto algumas horas antes de seu corpo ser encontrado. No entanto, a causa da morte não será determinada até que saiam os resultados toxicológicos, que só devem ficar prontos em um período de quatro a seis semanas.


24 de maio de 2010

Baixista do Slipknot encontrado morto

O músico Paul Gray, da banda Slipknot, foi encontrado morto nos EUA. Ele tinha 38 anos.

O corpo foi achado sozinho em um quarto de hotel no Estado de Iowa na manhã desta segunda-feira. A polícia vai investigar as circunstâncias da morte.

Gary foi preso em 2003 por posse de cocaína e maconha após provocar um acidente de carro. Ele era casado com Brenna Paul, que está grávida do primeiro filho do casal.

A banda é conhecida por usar máscaras em suas apresentações e seus integrantes são conhecidos por números. Gray, um dos fundadores do grupo, é o número 2.

O Slipknot foi formado em 1995 em Des Moines, Iowa, e tem quatro álbuns de estúdio. O mais recente, "All Hope is Gone", foi lançado em 2008. Eles tocaram no Brasil em 2005.


23 de maio de 2010

Allen-Heath lança controlador para DJs

A Allen-Heath, tradicional fabricante de mixers para estúdios e palcos, entrou na disputa pelo mercado de controladores para DJs depois de anunciar seu novo lançamento, o Xone: DX.

O Xone: DX é um controlador - e não um mixer - para DJs que pode ser conectado a um computador através de um cabo USB (o que significa que, sem um PC ou notebook, ele não funciona). Seu painel traseiro possui 4 entradas, das quais duas são selecionáveis entre LINE ou PHONO, que podem mandar o sinal para o software ITCH, da Serato, com o qual trabalha o controlador.através dele o DJ pode executar seu palylist - com arquivos mp3 - e aplicar efeitos como EQ, LPF, Reverse, entre muitos outros. A ferramenta Beatmatching ajuda na sincronização das trilhas, deixando o DJ livre para se concentrar na sua performance.

Para saber mais detalhes sobre o controlador basta clicar aqui.


Fonte: gearjunkies.com

Roland entrega prêmio ao vencedor de concurso da AES-Brasil

Durante a cerimônia de abertura da AES Brasil 2010, realizada em 4 de maio, na cidade de São Paulo, ocorreu a premiação da Competição Estudantil de Gravação. E o vencedor da categoria “Música Erudita”, Fábio Sousa, da Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), recebeu um monitor Cakewalk MA-7ABK das mãos de Alex Lameira, gerente de produtos das marcas RSS e Edirol.

Com apenas 25 anos, sendo seis dedicados ao áudio, Sousa explicou que o seu trabalho foi desenvolvido juntamente com o Projeto VivaMúsica, recital realizado por integrantes da UFMG sob coordenação da professora Margarida Borghoff. “Costumo gravar esse concerto todas as quartas-feiras. E, por ser ao vivo, tive que fazer de uma vez só”, relembrou. Acostumado a lidar com esse tipo de música, o produtor afirmou que a parte mais complicada foi a pós-produção. “Foi demorado, pois eram mais de 40 músicos no palco. Mas, felizmente, deu tudo certo.”




Boss disponibiliza vídeos da pedaleira ME-70

A BOSS Brasil disponibilizou novos vídeos das pedaleiras GT-10 e ME-70 em seu canal oficial no YouTube. As filmagens, realizadas durante a edição do BOSS Guitar Day 2009, trazem o gerente de produtos da Roland Brasil Sergio Motta e o especialista de produtos Pedro Lobão demonstrando os diversos recursos desses equipamentos.

Além disso, a marca está publicando dois vídeos dublados referentes aos lançamentos do pedal VE-20 Vocal Performer e do player de áudio eBand JS-8 no mesmo local. Clique aqui e confira todos esses materiais.


Fritz Sennheiser morre aos 98 anos

Dias depois de completar o seu 98º aniversário, o professor Dr.Fritz Sennheiser, pioneiro do áudio e fundador da Sennheiser Electronic, faleceu na noite do dia 17 de maio. Ao longo da sua carreira, Sennheiser promoveu grandes mudanças na indústria do áudio profissional, hoje de luto com a grande perda, tendo seus estudos contribuido para avanços na área de transmissão sonora e na produção de novas tecnologias do ramo da eletro-acústica.

Nascido em 9 de maio de 1912, Fritz se formou em Engenharia Elétrica, com ênfase em Telecomunicações, pela Universidade Técnica de Berlim. Após concluir o mestrado e doutorado, fundou a Sennheiser em 1945, logo após o desenvolvimento do microfone MD 2, criando uma companhia que movimentou, só em 2008, mais de EUR 385 milhões em vendas e possui 2.100 empregados.

Além de ministrar aulas, Fritz também orientou o desenvolvimento dos primeiros microfones de compensação (MD 4) e shotgun (MD 82), assim como supervisionou pesquisas de transmissão de sinais via infravermelho e wireless (demonstrando o protótipo Mikroport).

Em 1982, Fritz se aposentou da gestão da empresa, assumida por seu filho, Jörg Sennheiser. Em 2010, deixa sua lição de vida no mundo do áudio, marcando para sempre seu nome na indústria.


Almah em Goiânia

Classificada no Japão como "uma das mais importantes bandas de metal melódico do mundo", a Almah surgiu como um projeto solo Edu Falaschi, vocalista do Angra, e logo se tornou sua nova banda, contando ainda com o baixista Felipe Andreoli, também do Angra! Metal clássico e que rendeu ao grupo diversas resenhas em sites e revistas de todo mundo e garantiu ao primeiro disco vendas que o colocaram no Top 10 de várias paradas européias. Agora, a banda apresenta seu segundo trabalho, Fragile Equality, que contou também com Marcelo Barbosa, renomado guitarrista de Brasília, formado pela Berklee dos EUA, Paulo Schroeber e Marcelo Moreira. No repertório, músicas próprias e clássicos do Angra e do heavy metal!

Para saber mais detalhes basta clicar aqui.


Fonte: bolshoipub.com.br

Motorocker no Bolshoi Pub

Um dos maiores nomes do hard rock nacional na atualidade. A Motorocker nasceu em 1993, na cidade de Curitiba consagrando-se, inicialmente, no sul do Brasil, como banda-tributo ao AC/DC. A banda conquistou e atraiu fãs, pelo desempenho no palco, qualidade e fidelidade ao som original da banda australiana. Mas não é só isso. A Motorocker tem também um trabalho autoral de peso, que já lhe rendeu convites para abrir shows do Deep Purple, Motörhead, Biohazard, Misfits e Sepultura, entre outros. Também foi selecionada, juntamente com o Metallica e o Guns’n’Roses, para participar do disco Ruby Nazareth Tribute, produzido pelo fundador do Nazareth, Manny Charlton.

Para saber mais detalhes basta clicar aqui.


 Fonte: bolshoipub.com.br

Biohazard no Brasil

Mais uma vez o Biohazard vem ao Brasil. A banda toca em São Paulo, dia 10 de Julho, no Carioca Club, às 18 horas. A abertura do show fica a cargo dos paulistanos do Questions. Os ingressos já estão a venda no Carioca Club, Loja 255 e na loja Flame (Galeria do Rock).


Mark Hoppus e seus projetos paralelos

O vocalista/baixista do Blink-182, Mark Hoppus, revelou em uma entrevista recente que, embora ele esteja trabalhando em projetos separados com o All Time Low e Pete Wentz,"definitivamente o Blink é minha prioridade." Ele também falou sobre seu próximo trabalho com Wentz, mas ofereceu apenas pistas enigmáticas. "Há algumas coisas que eu estou trabalhando com Pete. Tudo o que posso dizer agora é que se trata de criaturas subaquáticas".

O Blink 182 é um headliners do Reading Festival deste ano.


Show do ZZ Top em São Paulo

O trio texano ZZ Top, que está há 40 anos na estrada, sempre esteve na lista de shows que os brasileiros desejavam ver, mas nunca tiveram oportunidade. Na noite de quinta, 20, isso mudou, com a performance do grupo na Via Funchal, em São Paulo.

Ainda que o público estivesse feliz com a chegada da banda, nada impediu que a banda de abertura não fosse bem recebida. A banda Rollemax, projeto solo de Hudson, que tinha uma dupla de sertanejo romântico com seu irmão Edson, envereda pelo classic rock com pitadas de hard. Pela quantidade de covers, parecia uma banda de bar do Bexiga, mas com melhores instrumentos e equipamentos. O público não estava muito interessado e toda a vez que uma vaia era ensaiada, a banda emendava uma nova canção. Pelo jeito que saiu do palco, Hudson não deve ter achado a experiência muito agradável. Finalmente, às 22h30, ao som de "Got Me Under Pressure", Billy Gibbons (guitarra), Dusty Hill (baixo) e Frank Beard (bateria) se materializaram na casa noturna, com o público impaciente já urrando pelo nome do grupo.

Ver o ZZ Top ao vivo é uma experiência. Com suas longas barbas brancas, chapéus de cowboy e óculos escuros que não tiram por um instante, Gibbons e Hill pareciam ter saído direto dos clipes que fizeram a fama da banda nos anos 80. Nessa década, o ZZ Top ganhou o público quando mostrou seu lado mais pop. Mas ao vivo, o blues e as raízes da música sulista norte-americana é que mandam. Billy Gibbons é um guitarrista excepcional e canta com uma voz rouca e expressiva. Dusty Hill também é um virtuoso e tem um vocal mais claro, que casa bem com a voz de Gibbons. O baterista Beard não interage muito com os dois e se limita a manter o tempo, sem grandes firulas.

A primeira sequência do show teve "Waitin' For The Bus", "Jesus Just Left Chicago", "Pincushion" e "I'm Bad, I'm Nationwide". A música do ZZ Top celebra o rock 'n' roll, cerveja, carrões e farra e todas as vezes que Gibbons e Hill faziam suas coreografias características com os instrumentos, o público vinha abaixo. Na metade do espetáculo o trio executou "Future Blues" (cover de Willie Brown),"Rock Me Baby", "Cheap Sunglasses", "Francine" e "I Need You Tonight". Gibbons então anunciou que iria prestar homenagem a seu herói, Jimi Hendrix. e atacou com "Hey Joe".

O segmento final teve "Brown Sugar" (nada a ver com o clássico dos Rolling Stones), "Party On The Patio", "Just Got Paid", "Gimme All Your Lovin", "Sharp Dressed Man" e "Legs". Os três deixaram o palco e retornaram para o bis ostentando paletós reluzentes, a deixa para tocar "Viva Las Vegas", música de Elvis Presley que o ZZ Top resgatou com sucesso em 1992. As duas últimas foram os esperados hits "La Grange" e "Tush".


Religiosos prometem protestar no funeral de Dio

A Igreja Batista de Westboro, no Kansas, EUA, está preparando um protesto a ser realizado no funeral de Ronnie James Dio, que acontecerá em 30 de maio, em Hollywood. O grupo sustenta que o roqueiro, que morreu no domingo, 16, de câncer no estômago, era um "adorador de satã" que "incitava a violência".

A igreja, detentora do site Godhatesfags.com (algo como "Deus odeia bichas", em tradução livre), é comandada pelo pastor Fred Phelps - que havia declarado que os ataques terroristas e os desastres naturais que têm acontecido são uma vingança de Deus contra a sociedade que tolera a homossexualidade.

"Você sabe que o adorador de Satanás (ou pelo menos um deles) de 67 anos, Ronnie James Dio, famoso pelo Black Sabbath, está morto, certo? Estaremos lá!", escreveram em comunicado. "Só porque as chances de qualquer um dos eleitos de Deus integrar este grupo de bajuladores do heavy metal seja reduzida, não quer dizer que eles não devam ouvir algumas boas palavras." Leia aqui um dos textos (em inglês) liberados no site.


22 de maio de 2010

Jorn Lande homenageia Dio em viodeclipe

O vocalista norueguês Jorn Lande, considerado um dos melhores do Metal na atualidade, gravou recentemente um videoclipe para uma música feita em homenagem ao vocalista e ícone do Metal Ronnie James Dio, que faleceu no dia 16 de  Maio de 2010. O clipe tem uma ótima produção e a música tem uma levada lenta e pesada, com uma introdução típica do estilo de  Dio. Com certeza é uma homenagem digna, à altura de um mestre do Metal como foi Ronnie James Dio.

Jorn também homenageará Dio colocando seu nome como título de seu próximo álbum. Jorn escolheu algumas canções menos conhecidas e alguns grandes clássicos do cantor para gravar. Ele comenta: "Através dos anos eu tive o previlégio de conhecer e trabalhar com muitos dos músicos que me inspiraram na minha jornada musical. Ronnie James Dio me inspirou por décadas, e a influência desse cara continua adicionando cor ao meu espírito criativo."

"Eu escrevi 'Song for Ronnie James' como um tributo e um agradecimento pessoal para o homem que tem sido meu mentor por mais de 35 anos. Esse incrível homem afetou minha vida e minha carreira de uma maneira que, sem sua presença, eu não poderia me tornar o artista que sou hoje."

O tracking-list do álbum Dio é o seguinte:

01. Song For Ronnie James
02. Invisible
03. Shame on the Night
04. Push
05. Stand Up And Shout
06. Don't Talk to Strangers
07. Lord Of The Last Day
08. Night People
09. Sacred Heart
10. Sunset Superman
11. Lonely Is The Word / Letters From Earth (2010 version)
12. Kill The King
13. Straight Through The Heart (live)
14. Song For Ronnie James (video)

Confira o clipe da música "Song For Ronnie James" abaixo.


Fonte: whiplash.net

19 de maio de 2010

Minha resposta ao texto de André Forastieri

André Forastieri, jornalista, escreveu no site R7.com um texto sobre a morte de Ronnie James Dio, um dos maiores e mais influentes vocalistas da história do Metal.

Após ler o texto integralmente, não pude ficar inerte diante de tanta asneira ali escrita. Por isso, resolvi divulgar aqui no Audio & Rock N Roll a resposta que encaminhei a ele. São palavras curtas e grossas que você pode conferir logo abaixo:

"Você soa cada vez mais ridículo a cada texto que escreve. Esse texto também ridículo, incoerente, infantil e inócuo revela o quão insignificantes seus comentários são, principalmente quando tratam de assuntos alheios ao seu "enorme" conhecimento. Isso tudo pra mim tem um nome: inveja. Dio foi digno da fama que teve e sua obra e influência serão eternas; você, com essa fama de jornalista de boteco, é digno apenas das risadas de quem perde tempo lendo o que você escreve - palavras que nem o papel fará questão de guardar."

Mário "Megatallica" A.S.B.

Para conferir o texto de André Forastieri, basta clicar aqui.

17 de maio de 2010

Músicos comentam a morte de Ronnie James Dio


A morte de Ronnie James Dio, um dos mais influentes vocalistas da história do Metal e ícone do estilo, causou grande comoção na comunidade rockeira internacional. Acompanhe abaixo o depoimento de alguns astros do  Metal e tenha uma pequena noção da grande importância de Dio para o Heavy  Metal:

Lars Ulrich (Metallica):
"Caro Ronnie,
Acabei de sair do palco em Zagreb. Acabei de saber da notícia que você faleceu. Eu estou em estado de choque, mas eu queria que você soubesse que você foi uma das principais razões de eu estar nesse negócio, para começar.
Quando eu o vi pela primeira vez com o Elf, abrindo para o DEEP PURPLE em 1975, eu estava completamente encantado pelo poder de sua voz, sua presença no palco, sua confiança, e a facilidade com que você parecia se conectar com 6.000 pessoas dinamarquêsas e um sonhador de 11 anos de idade, a maioria dos quais não estavam familiarizados com a música do Elf. No ano seguinte eu fiquei tão empolgado quando ouvi as notícias de que uniria forças com o meu guitarrista favorito. Vocês soaram tão bem juntos e eu instantaneamente me tornei o fã nº 1 do Rainbow na Dinamarca.
No outono de 1976, quando você fez seu primeiro show em Copenhagen, eu estava literalmente na fila da frente e as duas vezes que fizemos contato com os olhos você me fez sentir como a pessoa mais importante do mundo. A notícia de que vocês ficariam hospedados na cidade no seu dia de folga embutiu em mim de alguma forma, no meu cérebro, e eu fiz a peregrinação ao Hotel Plaza para ver se eu poderia de algum modo pegar uma foto, um autógrafo, um momento, qualquer coisa. Poucas horas depois você saiu e foi muito gentil e atencioso... fotos, autógrafos e alguns minutos de brincadeira casual. Eu estava no topo do mundo, inspirado e pronto para qualquer coisa. O RAINBOW veio a Copenhagen mais algumas vezes ao longo dos próximos anos e cada vez que vocês estiveram aqui, a banda fundiu minha mente, e por uns bons três anos, foram a minha banda favorita absoluta no planeta.
Ao longo dos anos tive a sorte suficiente de me encontrar com você uma meia dúzia de vezes ou menos e cada vez você estava tão amável, atencioso e gentil como você estava em 1976, fora do hotel.
Quando finalmente tivemos a chance de tocar juntos na Áustria em 2007, eu estava literalmente voltando a ser aquele moleque seboso que você conheceu e inspirou 31 anos atrás e foi uma baita honra e um sonho partilhar um palco com você e com o resto das lendas do HEAVEN & HELL.
Um par de semanas atrás, quando eu soube que você não ia ser capaz de se apresentar conosco no Sonisphere, em junho deste ano, eu quis te ligar e deixá-lo saber que eu estava pensando em você e desejando-lhe o bem, mas eu meio que me acovardei, pensando que a última coisa que você precisava em sua recuperação era se sentir obrigado a atender um telefonema de um baterista dinamarquês/fanboy. Eu hoje gostaria de ter feito essa ligação.
Vamos sentir sua falta imensamente nestas datas, e estaremos pensando em você com grande admiração e carinho durante esse prazo. Parece-me bom tê-lo em turnê com o chamado 'Big Four' pois, obviamente, você foi uma das principais razões de as quatro bandas terem existido.
Suas orelhas se queimarão durante essas duas semanas, porque todos nós vamos estar falando, relembrando e contando histórias sobre como ter te conhecido fez a nossa vida muito melhor.
Ronnie, sua voz me impactou e deu poderes, a sua música inspirou e influenciou-me, e sua bondade me tocou e me comoveu. Obrigado.
Muito amor."

Ritchie Blackmore (RAINBOW):
"Ronnie tinha uma voz única e incrível. Sentiremos muito sua falta no mundo do rock n´ roll."

KISS:
“Lamentamos a trágica passagem do grande Ronnie James DIO. Além de sua poderosa habilidade vocal, Ronnie era um verdadeiro cavalheiro, que sempre mostrou muito carinho e amizade para conosco e todos ao seu redor. Sentiremos sua falta”.

Sebastian Bach:
"Chorando agora mesmo em memória do meu herói e amigo Ronnie James DIO. Eu fiz shows e trabalhei com ele, e o amei minha vida inteira. Muito obrigado. O mundo perdeu um dos melhores."

Slash (ex-GUNS N ROSES):
"Ronnie Morreu às 7:45 na manhã de hoje, mas sua música viverá para a eternidade."

David Coverdale (WHITESNAKE):
"Estou muito triste em ouvir que Ronnie se foi... Meus pensamentos, preces e condolências à sua família e amigos."

Mike Portnoy (DREAM THEATER):
"Descanse em paz, Ronnie James Dio... um dos melhores de todos os tempos. Parece que Dime (Dimebag, PANTERA), Rhandy (Rhoads, OZZY OSBOURNE), Cliff (Burton, METALLICA) e Bonzo (John Bonham, LED ZEPPELIN), acabaram de achar um vocalista. Este é um dos dias mais tristes que o metal já teve."

JUDAS PRIEST:
"Nós estamos preenchidos com uma grande tristeza com a terrível notícia sobre nosso amigo Ronnie JamesDIO. Nossas condolências e amor vão para Wendy e família. Ronnie foi um homem maravilhoso e sua perda é lamentável."

TWISTED SISTER:
"Os membros do Twisted Sister, junto com milhões de fãs ao redor do mundo lamentamos a morte de nosso amigo Ronnie James DIO. Ronnie não era somente um gigante na cena metálica mundial, mas também uma das pessoas mais legais que você poderia conhecer. Começando em 1983 quando fizemos nossa primeira turnê juntos no Canadá, e continuando durante os últimos sete anos que tocamos em vários festivais ao redor do mundo, Ronnie era um dos mais apoiadores e graciosos membros da música. Nossos pensamentos e preces estão com Wendy (esposa) e família de Ronnie."

Glen Hughes (DEEP PURPLE, BLACK SABBATH):
"Hoje é um dia muito triste... Eu perdi um amigo muito querido. Ronnie era um verdadeiro líder do heavy metal... um ícone e um visionário... Nunca haverá outro como ele. Ronnie me deu sabedoria, e mostrou grande compaixão desde quando estava no ELF, todos estes anos, quando estávamos em turnê juntos no meu tempo com o DEEP PURPLE. Ele foi um maravilhoso e gentil professor. Eu sentirei sua falta, companheiro."

Ralph Santolla (OBTUARY, DEICIDE, DEATH, ICED EARTH):
"Não existe uma pessoa no metal hoje que não deva alguma coisa a Ronnie James Dio. Eu tive o prazer de conhecê-lo, e ver ele em ação várias vezes, incluindo a Black and Blue Tour (com BLACK SABBATH e BLUE ÖYSTER CULT). Ele costumava tratar todos como iguais, mas poucos eram iguais a ele. Descanse em paz, e Deus o abençoe."

Rowan Robertson (guitarrista do DIO no disco "Lock Up the Wolves"):
"Fui um privilegiado em fazer parte da vida e da música de Ronnie James DIO. Meus sentimentos aos familiares."

Danny Vaughn (TYKETTO):
"Ainda estou balançando a cabeça de forma negativa ao pensar que Ronnie James DIO se foi. Realmente machuca pensar que ele morreu."

ANTHRAX:
"Dio, Deus em italiano. Palavras não farão justiça, então nem tentaremos."

Ronny Munroe (METAL CHURCH):
"Dio foi a minha inspiração e de milhares de outros cantores. Seu legado permanecerá. Obrigado e descanse em paz, Ronnie."

THE QUIREBOYS:
"Tivemos o privilégio de tocar com Ronnie em vários festivais ao redor do mundo. Ele era uma ótima pessoa e um dos melhores cantores da história do Rock. Sentiremos sua falta, mas a voz viverá. Long Live Rock and Roll!."

Iron Maiden:
"É com grande tristeza que ficamos sabendo que Ronnie perdeu sua batalha contra o câncer de estômago, e as nossas sinceras condolências vão para sua esposa Wendy e sua família neste momento terrível. Desde o começo no ELF, BLACK SABBATH e DIO, até seus dias mais recentes à frente do HEAVEN & HELL, Ronnie, desde sempre provou seu talento como vocalista, sempre dando tudo de si para seus fãs e sua música. Ronnie não foi apenas um vocalista incrivelmente talentoso, mas também uma pessoa maravilhosamente afável, inteligente e generosa e essa pessoa brilhou tanto em cima quanto fora do palco, deixando uma marca positiva em todos que entraram em contato com ele. Um amigo de longa data do Maiden, que tocou vários shows juntos ao longo dos anos e vamos todos sentir muito sua falta. O mundo perdeu um talento insubstituível e, em primeiro lugar, um dos melhores seres humanos que você poderia sempre querer conhecer.

Steve, Bruce, Adrian, Dave, Janick, Nicko e Rod".

Tim Ripper Owens (Judas Priest, Iced Earth):
"Um dia triste, um dia muito triste!Perdemos um grande ser humano e o melhor cantor de rock do mundo.
Ronnie foi o meu herói e meu amigo, vou sentir falta dele e de suas amáveis palavras. Ele me ensinou muito no palco e fora dele.
Eu também gostaria de dizer que meu coração está pesado por Wendy DIO (esposa e manager de Dio), e todos nós devemos mantê-la em nossos pensamentos e orações. Eu não consigo pensar em Wendy sem Ronnie como em Ronnie sem Wendy. Nós todos amamos você, Wendy... e todos nós vamos sentir sua falta, Ronnie, e nós te amamos por tudo que você nos deu!"

Queensryche:
"Ronnie James DIO foi sem dúvida um dos maiores artistas do heavy metal e continuará a influenciar o mundo do heavy metal para sempre. Ele foi certamente uma grande influência para o QUEENSRYCHE e durante o nosso caminho se tornou também um amigo querido. Nós sentiremos muito a sua falta, mas Ronnie viverá sempre que fizermos o sinal dos chifres (N.T.: Marca registrada do cantor)! O homem da montanha prateada será sempre nosso arco-íris na escuridão" (N.T.: Fazendo um trocadilho com títulos de músicas de DIO na sua ex- banda RAINBOW e também de sua carreira solo).

Udo Dirschneider:
"Ronnie James DIO - Descanse em paz.Ontem o mundo perdeu o maior vocalista do Rock 'n' Roll: Ronnie James Dio!  Nossos sentimentos estão com a sua família e amigos. Descanse em paz Ronnie!!!! O Rei está morto, vida longa ao Rei! O Rock 'n' Roll nunca morrerá!"

Kiko Loureiro (Angra):
"Ninguém entendeu melhor o que é interpretar este estilo do que ele. DIO certamente serviu de exemplo para todos, mostrou que podemos ir longe por muitos anos aos palcos com energia e atitude.
Me lembro claramente da camiseta que mais gostava de usar aos meus treze anos. Era a do 'The Last In Line', um dos seus trabalhos em carreira solo mais marcantes. O mais inspirador disso tudo é que a vi pela primeira vez quando meu professor, na minha primeira aula de guitarra, me mostrou como se adivinhasse que aquela demonstração era em cheio o que eu queria fazer da vida.
Baixinho de voz gigante, que sempre disse que banda de Metal não deveria compor baladas e, ao mesmo tempo, as introduções lentas de suas músicas acabariam por se tornar hinos imortais pro estilo. Dos discos que mais escutei na vida, com certeza está o 'Live Evil' do BLACK SABBATH. Nessa obra em específico, todas as músicas da banda estão como devem ser cantadas!
Sempre preferi o 'Look out' ao 'We love you all'. A melhor voz do Heavy Metal estará para sempre conosco. Deixo aqui meus pensamentos fragmentados e vou tocar o “Don't Talk To Strangers” para me consolar...”

Edu Falaschi (Angra):
"Ontem a noite, 16 de maio (domingo), eu estava voltando de Manaus após um fim de semana inesquecível com o ANGRA, e tive umas das notícias mais tristes da minha vida: Ronnie James DIO nos deixou! O mundo perde o melhor cantor de Metal da história, mas acima de tudo, perdemos uma das almas mais brilhantes que já existiu na terra! Um artista que idolatrava seus fãs incondicionalmente e que fazia aquilo que realmente amava: cantar Heavy Metal! DIO foi meu grande mestre, a pessoa que me inspirou como artista e ser humano! Meu grande e ÚNICO ídolo se foi! Dificilmente um dia preencherei esse vazio que hoje reside em meu peito! Gostaria de deixar aqui meus sinceros pêsames a toda família DIO. Que Deus ilumine seus caminhos! Enfim, ficará eternizada em nossos corações sua arte, sua música, sua lição de vida e, principalmente, suainigualável voz! DIO, nós te amaremos pra sempre! Obrigado por sua existência! 16 de Maio, o dia mais triste da história do Rock e do Heavy Metal!"

Tonni Iommi (Black Sabbath, Heaven And Hell):
Ontem 16 de Maio meu querido amigo Ronnie James DIO morreu às 7h45 da manhã, horário de L.A. Estou em choque total; Eu simplesmente não posso acreditar que ele se foi. Ronnie era uma das pessoas mais legais que eu já conheci. Tivemos alguns momentos fantásticos juntos. Ronnie amava o que fazia, compor músicas e cantar no palco. Ele amava tanto seus fãs. Ele era um homem amável e podia colocar-se em segundo plano para ajudar aos outros. Eu posso honestamente dizer que verdadeiramente foi uma honra tocar ao seu lado todos estes anos. Sua música viverá para sempre. Temos muita consideração pela Wendy DIO [esposa e administradora de Ronnie] que esteve com Ronnie até o final. Ele a amava muito. O homem com a voz mágica é uma estrela entre as estrelas, um profissional verdadeiro. Vou sentir muito a sua falta, meu querido amigo."

Joe Lynn Turner:
"Isto é uma tragédia. Ronnie era um verdadeiro 'gentleman' do Rock. Perdemos muito mais que uma lenda, mas seu legado viverá para sempre."


Fonte: whiplash.net

16 de maio de 2010

Saiba Mais Sobre: o que é Rewire

 Muita gente não sabe o que é; muita gente até trabalha com esta tecnologia, mas não sabe sobre o que se trata; algumas pessoas nem mesmo já ouviram falar... o fato é que o modo Rewire (em inglês significa "ligado junto") ainda é uma incógnita para muitos músicos e produtores - apesar de fazer parte do cotidiano de vários home studios ao redor do mundo há muito tempo. Mas agora chegou a hora de desmistificar este termo! Saiba o que é e como utilizar um programa no modo Rewire através do texto abaixo.

O que é Rewire?

Criado pela Propellerhead em parceria com a Steinberg, Rewire é um protocolo de software que permite o acesso remoto e a transferência de dados entre softwares digitais de edição audio ou outras aplicações semelhantes.

Desde que apareceu, em 1998, no Rebirth, tem sido envolvido praticamente em todos os produtos do ramo, sendo que, actualmente, é utilizado nas aplicações de audio, tanto em plataformas MAC, como em Windows.

O Rewire permite a transferência de 256 pistas de audio de resolução arbitrária, e de 4080 canais de dados MIDI, sendo exemplo de todo este potencial, a transferência directa para um editor, sem a utilização de ficheiros intermédios, ficheiros esses que, por norma, ocupam muito espaço, causando perdas de tempo desnecessárias.

Apesar de licenciado apenas para os proprietários e autores, este protocolo é gratuito e já vem incluído na maioria dos mais recentes programas de edição audio. Para quem está familiarizado com o conceito MIDI, o rewire funciona de forma semelhante, podendo, inclusive, incluir MIDI.

São vários os programas que suportam Rewire, contudo, existe sempre uma ordem na utilização do protocolo. Por exemplo, se utilizarmos dois dos programas de edição de audio mais conhecidos - o Reason e o Live -, podemos verificar em ambos, a existência permanente de um Host e um Slave e a distinção entre quem dá ordens e envia dados e quem recebe e cumpre essa mesma informação.

Neste caso, o Host vai ser o Live, por isso, antes de mais, devemos abrir o respectivo programa. Ao ser o primeiro, o protocolo vai, de forma automática, transformá-lo no Host. De seguida, abrimos o Reason. Neste momento, temos os dois programas em sintonia e, se, no Live, forem a uma pista audio do separados Audio from: e seleccionarem Ext in:, irão reparar que já aparece o Reason como possível Slave.

A partir daqui, as possibilidades são quase infindáveis e irão variar de pessoa para pessoa. Podem, por exemplo, gravar um som de uma máquina do Reason para o Live, misturar duas músicas em tempo real, dando ordens e controlando o Slave a partir do Host, etc.

Para muitos produtores e músicos, esta é uma ferramenta muito importante, porque cada programa tem um som característico que o diferencia, e, ao utilizar vários programas, a probabilidade de se conseguir algo diferente e completamente original é ainda maior. Por outro lado, democratiza os softwares e torna simples a transferência de informação entre eles. O exemplo dado é de Rewire com dois softwares, mas podem ser mais e, como foi dito antes, a ideia é cada um experimentar novas ligações, pois estes protocolos permitem isso mesmo.

Ficam aqui alguns exemplos dos mais conhecidos softwares da área e da sua condição em Rewire:

Pro Tools- sempre host
Logic - sempre host
Cubase - sempre host
Live- pode ser host ou slave
Reason - sempre slave
Arkaos VJ(de vídeo) - sempre slave

É muito importante mão esquecer, que um dos principais factores para o Rewire funcionar correctamente, é a ordem de abertura dos programas, primeiro o Host e depois o Slave. A partir daqui, é só darem largas à imaginação e vão ver que as músicas têm um som diferente...


Ronnie James Dio morre aos 67 anos

O lendário vocalista de heavy metal Ronnie James Dio, que já passou por bandas como Black Sabbath, Rainbow And Heaven and Hell, morreu na manhã deste domingo (16). Dio, como era conhecido pelos fãs, faleceu aos 67 anos devido a um câncer estomacal.


A morte de Dio foi confirmada por sua esposa, Wendy Dio, através do site oficial do músico.

“Meu coração está partido, Ronnie morreu às 7h45. Muitos amigos e familiares puderam dizer adeus antes dele morrer tranquilamente”, postou Wendy. “Por favor, nos dêem alguns dias de privacidade para lidarmos com essa terrível perda. Saibam que ele amava vocês e sua música vai viver para sempre”, finalizou.

Na página oficial do Facebook do cantor, foi aberto um fórum para os fãs mandarem mensagens de apoio para um dos maiores cantores de heavy metal que passou pelo mundo.

Confira abaixo um vídeo de Dio se apresentando ao vivo com o Heaven And Hell em sua última turnê.




15 de maio de 2010

Numark promove workshop para DJs

Para quem gosta de discotecagem, a Numark e a ProShows estão promovendo um workshop sobre "O Futuro da Música Eletrônica" em diversas cidades do Brasil.

Além da participação da DJ Mallory Know, que já se apresentou na Expomusic e no São Paulo Fashion Week, o encontro aborda temas como Novas tecnologias de mixagem, Vinil vs Digital e Players vs Controladores.

As inscrições podem ser feitas pelo e-mailproshows@proshows.com.br, ou pelo telefone (51)3554-3139.

Confira as datas e os locais:

10/05 - Belo Horizonte (MG) - 19h30
Belo Horizonte Serrana Palace Hotel - Rua Goitacazes, 450

12/05 - Salvador (BA) - 19h30
Sol Barra Hotel - Av. Sete de Setembro, 3577

17/05 - Rio de Janeiro (RJ) - 19h30
Arcos Rio Palace Hotel - Av. Mem de Sá, 117 - Centro

18/05 - Volta Redonda (RJ) - 19h30
Loja Casa da Música - Av. Lucas Evangelista, 432 - Aterrado




Neumann lança linha de monitores para estúdio

Célebre há mais de meio século pelos seus microfones a condensador, a Neumann está lançando a linha KH de monitores.

Em 2005, o grupo Sennheiser, ao qual pertence a Neumann, havia adquirido a Klein & Hummel, fabricante de caixas acústicas de alta qualidade. Inicialmente, a KH participava produzindo componentes para a linha Installed Sound, da Sennheiser. Este ano, como fora informado durante a feira ProLight & Sound, em Frankfurt, a Neumann decidiu entrar firme no mercado de alto-falantes, e para isso empregou o vasto know-how da equipe da Klein & Hummel.

Surge, então, a linha KH de monitores, com vários modelos. Espera-se que esteja disponível no segundo semestre deste ano.


iRIG transforma telefone em pedaleira portátil

A empresa IK Multimedia anunciou o lançamento de uma interface chamada iRig que permite conectar a guitarra ao iPhone e com a ajuda do software Amplitube (versão para o celular) transforma o iPhone num processador de efeitos para guitarra portátil.

• Conecta com guitarra ou baixo
• Use com o AmpliTube
• Use com outros aplicativos como afinadores, gravadores e efeitos

Transforme seu iPhone/iPod/iPad em um portátil de guitarra e baixo multi efeitos.
AmpliTube iRig

1- Faça o download do AmpliTube de graça pela iTunes AppStore.
2- Plugue a interface iRig no seu iPhone/iPod/iPad e comece a tocar.

Algumas das funções disponíveis são 10 stomps, 5 amps, 5 gabinetes, 2 microfones. Importe e toque com músicas ou backing traces com efeitos em tempo real.

Uma demonstração desta novidade pode ser conferida abaixo.



Senador propõe regulamentação da profissão DJ

O Senador Romeu Tuma é autor de projeto de lei que irá regulamentar a profissão de DJ no território Nacional. Dentre outras propostas que constam no texto do projeto de lei estão:

.a obrigação de que festas que contam com DJs estrangeiros tenham, pelo menos, 70 por cento de DJs nacionais;
.exigência de diploma de curso profissionalizante de DJ;
.certificado de capacidade profissional emitido por sindicato da área.

Para ler o texto e se aprofundar mais no projeto visite a página do Projeto de Lei 740.


Tristania divulga título de seu novo álbum

Os noruegueses do TRISTANIA definiram como Rubicon o título para seu sexto album, a ser lançado no final deste ano pela austriaca Napalm Records.

A banda comentou: “Achamos que o resultado foi excelente, e estamos muito ansiosos para o lançamento do álbum. A sessão de fotos foi realizada no Angst-im-Wald studio na Alemanha, e a única coisa que ainda não está concluída é o design da capa.”

Tracklist de Rubicon:

01. Year Of The Rat
02. Protection
03. Patriot Games
04. The Passing
05. Exile
06. Sirens
07. The Emerald Piper (bonus track)
08. Vulture
09. Amnesia
10. Magical Fix
11. Illumination

O grupo comentou em um comunicado: “Estamos totalmente entusiasmados [sobre nosso novo LP], e sentimos que este álbum vai atrair todos que nos seguiram através dos anos. De volta à tradição, o novo álbum também trará muitas surpresas e elementos que são novos no nosso universo musical. Cinco cantores diferentes aparecerão no álbum, e nós já anunciamos que Pete Johansen contribui com seu brilhante violino – pela primeira vez desde World of Glass de 2001."


Joey Belladonna de volta ao Anthrax

Pela terceira vez no decorrer de sua carreira que já chega aos 29 anos, o vocalista Joey Belladonna volta a empunhar o microfone da seminal banda de thrash metal nova-iorquina ANTHRAX.

O anúncio ocorreu no Twitter oficial da banda na tarde deste 10 de maio, e confirmou os boatos que já vinham rolando na internet. Inicialmente está anunciado o show do Sonisphere.

Em seu 29 anos como uma banda, o Anthrax sempre foi uma porta giratória, quando se trata de vocalista, de Neil Turbin para Joey Belladonna, que esteve mais associado com os shows, com John Bush, que teve um longo mandato de sucesso, com Dan Nelson , que gravou o álbum "Worship Music", que foi arquivado antes do lançamento, no ano passado.

Belladonna fará sua primeira aparição ao vivo com a banda neste verão, na turnê "Big Four" com METALLICA, Slayer e Megadeth. Essa turnê já estava dando formas para ser monstruosa, mas com o vocalista do Anthrax definitivo de volta, a tour aumentou dez vezes no quesito "fantástico". Belladonna também desempenhará um alguns shows fora da tour, com a banda.

"Estou super animado com isso", disse o guitarrista Scott Ian em um comunicado. "Joey e o restante da banda vieram me ver tocar em um clube em Nova York, e eu não via Joey há anos, desde o fim da turnê de reunião. Joey bateu no meu ombro, deu um grande abraço, e naquele instante, senti como se o tempo não tivesse passado. A dinâmica da banda é interessante - no Anthrax, (Joey e eu) passamos tantos anos de nossas vidas juntos, crescemos juntos, nos conhecemos tão bem, era como se o tempo não tivesse passado".

Belladonna cantou para Anthrax entre 1985 a 1992 em clássicos modernos como "Spreading the Disease", "Among the Living" e "Persistence of Time". Ele voltou para a banda com todos os membros originais do Anthrax para a "2005-2007 Among the Living Tour". Esta reunião é um pouco diferente, portanto, e todos estão em uma atmosfera positiva.

Belladonna disse, "Eu vinha mantendo contato com Frank e Charlie, então eu recebi um telefonema do gerente deles, que disse que toda a banda me queria de volta. Eu pensei: 'Vocês tão falando sério? Você me querem lá em cima, na frente da banda, como era antes?' Fiquei emocionado. Nós já começamos a reconectar com as velhas formas de ter conversas. Tudo é mais fácil de se lidar e é muito bom. "

"Nós vamos fazer esses shows de verão e funcionar como uma banda", disse Benante. "Ficarmos à vontade em estar uns com os outros novamente, e a energia disso poderá resultar em fazer música nova." Em outubro, Benante afirmou que o grupo estava em discussões com Bush. Nunca é um momento maçante quando se trata de cantar para o Anthrax!

"John foi um cara muito correto sobre a situação", disse Ian, sobre John Bush, que teve o posto de vocalista de 92 a 2005. "Ele sabia que queríamos avançar a toda velocidade, que precisávamos de um compromisso total para o Anthrax, e ele sabia que não era o que ele queria. Certamente desejo tudo de bom pro John. Tivemos tantos grandes momentos com ele, e nós apreciamos seu comprometimento no Verão passado, quando veio cantar conosco no último minuto, e feito isso com a gente desde então. Ele sempre será parte integrante da família Anthrax".

"Temos um luxo incomum de aprendizagem", acrescentou Ian no comunicado. "Nós terminamos o álbum há um ano, nós vivemos com essas 12 canções desde então, e podemos olhar para trás e ver o que realmente gostamos e o que podemos fazer ainda melhor, especialmente com o Joey de volta ao rebanho."

Diz ainda Benante: "Há cinco ou seis músicas de um ano atrás que nós não queremos mudar, nós a amamos do jeito que são, além de ter Joey fazendo os seus próprios trabalhos com a sua voz. Depois, há mais cinco ou seis que podemos querer re-trabalhar, e então há um monte de outras músicas que ainda estão nas fases iniciais, que queremos concluir."

"A banda tem sido uma montanha-russa emocional desde o verão passado", Benante continuou, "mas acho que tudo o que tivemos de enfrentar durante esse tempo foi sendo levado para isso, para estar de volta com Joey no Anthrax, e o calendário não poderia ser mais perfeito ou adequado. Ter Joey conosco nesses shows com o METALLICA, Slayer e Megadeth é a forma como deve ser - como vocalista do Anthrax em 85 a 92, ele fez parte de "The Big Four."

Bem-vindo de volta, Mr. Belladonna. Esta notícia acaba de fazer a nossa semana. Só uma pergunta, rapazes: Onde está o guitarrista Dan Spitz? Brincadeira, brincadeira...


Show de Chuck Berry empolga fãs em SP

Menos de um ano após seu último show em São Paulo - o guitarrista tocou em agosto de 2009 na Via Funchal - Chuck Berry retornou para nova apresentação nessa quinta-feira (13), desta vez no HSBC Brasil.

Mais alegre do que em 2009, o guitarrista americano fez um show um pouco mais longo do que no ano passado e tocou durante 1h10. Chuck Berry também aproveitou para falar mais entre as canções, mas acabou caindo em uma enrascada. Ao perguntar para a plateia qual música deveria tocar, ouviu uma fã que correu até a beirada do palco e gritouRoute 66 após alguns berros dos já tradicionais "toca Raul".

Depois de pensar por alguns segundos, o guitarrista ensaiou alguns acordes, olhou em vão para os outros músicos - incluindo o seu filho, o também guitarrista Chuck Berry Jr. - e decidiu iniciar a canção mesmo assim. "Você veio de tão longe e vai ouvir Route 66", justificou. Sem se preocupar com o acompanhamento do grupo, o lendário músico seguiu em frente cantando e arranhando alguns riffs na guitarra.

O momento constrangedor seguiu em frente enquanto tecladista, baterista e baixista tentavam seguir na música. Ao encerrar a desajeitada canção, Chuck Berry pediu desculpas pela saia justa: "Isso é o melhor que posso fazer, querida. Faz 45 anos", afirmou.

Fora o episódio, o show de Chuck Berry seguiu sem surpresas até seu encerramento. Relembrando seus clássicos - estes sim bem ensaiados - o americano arrancou boas palmas do público com Roll Over Beethoven,Sweet Little Sixteen, Maybellene, Let It Rock e School Days.

Com bastante carisma - exceto com os fotógrafos, que pediu para fossem retirados ainda no meio da primeira música -, o guitarrista falou bastante com o público. "Como vocês estão? Tudo bem? Feliz Ano Novo e todas essas coisas. Viemos aqui para entreter vocês", disse.

No encerramento, assim como já era esperado, Chuck Berry mandou sua canção mais famosa: Johnny B. Goode. Para a vazia plateia que já começava a esfriar, a música foi um alívio, ainda mais com a cartada final do guitarrista, que pediu para alguns fãs subirem ao palco.

Depois de convidar algumas garotas para interagir com a banda, Chuck seguiu tocando com o espaço entre os músicos já tomado. Entre sorrisos e algumas reverências quase religiosas de seus seguidores, o guitarrista deu seu último gás da noite. Tocou tudo que pode, apoiou seu pé nos retornos e fez seu lendário passe enquanto tocava para o delírio dos espectadores, que nessa altura do campeonato já haviam abandonado seus lugares.

Aos 83 anos, Chuck Berry ainda empolga sua legião de fãs, que acompanha sua apresentação boquiaberta ao ver uma lenda viva do rock. Por outro lado, sua baixa produção musical - seu último álbum de estúdio, Rock It, foi lançado em 1979 - faz com que seu show seja um previsível passeio pelos mesmos sucessos ano após ano com sua voz longe do que já foi e com alguns riffs engasgados na guitarra. Mas, como o próprio disse, "isso é o melhor que pode fazer". 


9 de maio de 2010

Roland apresenta a Cakewalk Masterclass

Em 20 de maio, será realizada a primeira edição do Cakewalk Masterclass, que visa demonstrar toda a versatilidade dos produtos da marca, como o software Sonar 8.5, o sistema de gravação VS-700 e o teclado controlador A-500PRO, entre outros. O evento, que ocorrerá na unidade Jabaquara da Escola de Música e Tecnologia (EM&T), localizada na capital paulista, contará com as participações do supervisor de produtos, Renan Dias, e do produtor musical da Igreja Bola de Neve, Mauricio Monteiro.

O interessado em acompanhar o Cakewalk Masterclass deve levar 2 quilos de alimentos não perecíveis para trocar por um ingresso. Além de conferir as novidades da Cakewalk, o público participará de um sorteio de uma interface UA-1G.

Em 27 de maio, ocorrerá a segunda edição do Cakewalk Masterclass na capital paulista. Desta vez, o evento será realizado na unidade Morumbi da Escola de Música e Tecnologia (EM&T). Na ocasião, o supervisor de produtos, Renan Dias, e do produtor musical da Igreja Bola de Neve, Mauricio Monteiro, demonstrarão toda a versatilidade dos produtos da marca, como o software Sonar 8.5, o sistema de gravação VS-700 e o teclado controlador A-500PRO, entre outros.

Para participar do Cakewalk Masterclass, o interessado deve levar 2 quilos de alimentos não perecíveis para trocar por um ingresso. Além de conferir as novidades da Cakewalk, o público participará de um sorteio de uma interface UA-1G.

Serviço:

Cakewalk Masterclass – EM&T Jabaquara
Dia: 20 de maio
Horário: 19h30
Local: EM&T Jabaquara
Endereço: Av. George Corbisier, 100 – São Paulo
Ingresso: 2 kg de alimentos não perecíveis
Informações: (11) 5012-2777

Cakewalk Masterclass – EM&T Morumbi
Dia: 27 de maio
Horário: 19h30
Local: EM&T Morumbi
Endereço: Av. Guilherme Dumont Villares, 864 – São Paulo
Ingresso: 2 kg de alimentos não perecíveis
Informações: (11) 3501-5969



Mais Notícias

Notícias - KVR Audio News

Notícias - Sound On Sound Audio News

Notícias - Gearjunkies Audio News

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...